Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela Agrogarante.Saiba mais

Compreendi
Linha de Apoio a Economia COVID 19 micro e pequenas empresas SPGM
Linha FIS CREDITO SPGM Garantia Mutua
COVID-19 Apoio às Empresas dos Açores
Linha de Crédito Investe RAM Covid-19.
Capitalizar Turismo
Asset 5

Notícias

O balanço da Agricultura europeia

2020-01-28
O balanço da Agricultura europeia

O livro estatístico reúne uma seleção de dados sobre uma ampla variedade de temas florestais e da pesca para a União Europeia e os seus Estados-Membros, bem como para os países da EFTA e os potenciais países candidatos. 

Em 2016, havia 10,5 milhões de produtos agrícolas na UE e um terço destes, cerca de 32,7%, seriam provenientes de explorações agrícolas na Roménia. A grande maioria das explorações agrícolas da UE é de natureza familiar e consiste em minifúndios.

Atualmente, dos 173 milhões de hectares de terra na União Europeia, cerca de 39% da área é dedicada à agricultura. Dentro dessa percentagem, 12,6 milhões de hectares são utilizados em modo biológico, o que representa cerca de 250 000 explorações agrícolas.

 

O envelhecimento do setor agrícola

A agricultura continua a ser um grande empregador dentro a UE. Em 2016, cerca de 9,7 milhões de pessoas trabalhavam no setor. Contudo, existe pouca mão-de-obra especializada e formada na área.

Além disso, o número de agricultores tem vindo a diminuir, em consequência do menor número de explorações agrícolas. A parcela de pessoas empregadas na agricultura caiu de 5,7%, em 2005, para 4,4% em 2016.

Um dos dados realçado é o envelhecimento contínuo do setor. Apenas 11% dos agricultores têm menos de 40 anos. Além disso, este continua a ser um setor dominado por homens, onde existem apenas cerca de 28,4% mulheres.

 

O caso português

Em relação a Portugal, a tendência ascendente da renda dos fatores agrícolas por unidade de trabalho anual apresenta-se estável desde 2011 (+0,1% em 2018).

O valor da produção da indústria agrícola subiu 0,7% em 2018 para um novo valor de 7,7 mil milhões de euros. A maioria, cerca de 57,8%, desse valor de produção veio de produtos agrícolas.

As condições climáticas foram menos favoráveis ​às culturas do que em 2017 e houve alguns declínios notáveis: tomates (-23,9%), peras (-20,2%), maçãs (-19,9%) e uvas (-10,5%). Na colheita de 2017, a produção de azeitonas também foi menor (-15,7%).

Refletindo as colheitas mais baixas, os preços médios em termos reais para muitas culturas aumentaram; estes incluíram pêssegos (+34,2%), uvas (+10,8%) e legumes frescos (+9,0%).

A produção de leite cru foi ligeiramente maior em 2018 (+1,0%), apesar do número de vacas leiteiras decrescente (-1,3%). A produção de carne bovina também foi maior (+3,0%), bem como a de carne suína (+1,4%). A recuperação dos preços do leite em 2017 foi confirmada em 2018 (+2,3%).

Fonte: Agronegócios


Ver todas as noticias