Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela Agrogarante.Saiba mais

Compreendi
Precisa de ajuda? Fale connosco
Linha de Apoio a Economia COVID 19 micro e pequenas empresas SPGM
Linha FIS CREDITO SPGM Garantia Mutua
COVID-19 Apoio às Empresas dos Açores
Linha de Crédito Investe RAM Covid-19.
Capitalizar Turismo
Asset 5

Agrogarante

Indicadores

Dados Acumulados a 2020-12-31

Produtos

Notícias

Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo distinguido internacionalmente
O Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA) foi distinguido, a 7 de dezembro, na 11.ª edição dos prémios “The Drinks Business Green Awards”, no âmbito das boas práticas ambientais e de sustentabilidade. Foi na categoria “The Amorim Sustainability Award” para uma associação que o PSVA foi distinguido, concorrendo com o projeto “International Wineries for Climate Change” e também com os “Wines of Great Britain”. Para João Barroso, coordenador do PSVA, “a sustentabilidade não é uma moda, mas sim o novo paradigma do século XXI”. Acrescenta ainda que a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana tem a “perfeita noção” de que para poder “continuar a produzir vinhos de excelente qualidade” é necessário “aumentar a capacidade de regeneração e resiliência dos recursos naturais”.
Ler mais
Projeto instalou na Serra da Lousã duas estações meteorológicas para analisar a influência das montanhas na propagação dos incêndios
O projeto Firestorm – A Meteorologia e o Comportamento de Tempestades de Fogo (https://adai.pt/firestorm/) instalou na Serra da Lousã, no lugar do Candal e em Trevim, duas estações meteorológicas portáteis para a recolha de informação que permita melhorar a compreensão das alterações no perfil vertical da temperatura, humidade e vento nas zonas montanhosas, o que consideram significativamente importante na propagação de incêndios. Estes dois equipamentos juntam-se a outros dois, instalados também este ano em Seia. Criado em 2019, na sequência dos incêndios de 2017, o projeto pretende analisar dados históricos, mas também recolher informação no campo para identificar as condições que antecedem a ocorrência de Eventos Extremos de Fogo (EEF) e definir métodos de previsão que permitam lançar alertas antecipados para as autoridades e para a população.
Ler mais

As nossas Agências