Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela Agrogarante.Saiba mais

Compreendi
Linha de Apoio a Economia COVID 19 micro e pequenas empresas SPGM
Linha FIS CREDITO SPGM Garantia Mutua
COVID-19 Apoio às Empresas dos Açores
Linha de Crédito Investe RAM Covid-19.
Capitalizar Turismo
Asset 5

Notícias

Projeto instalou na Serra da Lousã duas estações meteorológicas para analisar a influência das montanhas na propagação dos incêndios

2020-12-11
Projeto instalou na Serra da Lousã duas estações meteorológicas para analisar a influência das montanhas na propagação dos incêndios

O projeto Firestorm – A Meteorologia e o Comportamento de Tempestades de Fogo (https://adai.pt/firestorm/instalou na Serra da Lousã, no lugar do Candal e em Trevim, duas estações meteorológicas portáteis para a recolha de informação que permita melhorar a compreensão das alterações no perfil vertical da temperatura, humidade e vento nas zonas montanhosas, o que consideram significativamente importante na propagação de incêndios. Estes dois equipamentos juntam-se a outros dois, instalados também este ano em Seia.

Criado em 2019, na sequência dos incêndios de 2017, o projeto pretende analisar dados históricos, mas também recolher informação no campo para identificar as condições que antecedem a ocorrência de Eventos Extremos de Fogo (EEF) e definir métodos de previsão que permitam lançar alertas antecipados para as autoridades e para a população.

Com esse objetivo, e o de disseminar o conhecimento, juntaram-se em consórcio várias entidades, sob a coordenação da ADAI – Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial: o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o Departamento de Ambiente e Ordenamento e o Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro, e o Instituto de Engenharia Mecânica (IDMEC) do Instituto Superior Técnico de Lisboa.

Fonte: Revista Voz do Campo


Ver todas as noticias