Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela Agrogarante.Saiba mais

Compreendi
Linha de Apoio a Economia COVID 19 micro e pequenas empresas SPGM
Linha FIS CREDITO SPGM Garantia Mutua
COVID-19 Apoio às Empresas dos Açores
Linha de Crédito Investe RAM Covid-19.
Capitalizar Turismo
Asset 5

Notícias

Pandemia não trava valores recorde na agricultura

2020-08-19
agricultura_agrogarante

Gonçalo Santos Andrade, presidente da Portugal Fresh, numa entrevista ao Jornal de Negócios sobre o comportamento do setor agrícola face à pandemia de covid-19, refere que, apesar da crise pandémica, que fez baixar os preços, as vendas de produtos agrícolas ao estrangeiro devem voltar a atingir máximos este ano. Ainda assim, e citando a referida notícia, o mesmo responsável antecipa um segundo semestre "duro" para o setor.

A agricultura não parou e o resultado está à vista. No final do primeiro semestre as exportações de fruta, legumes e flores aumentaram 6,2% face ao mesmo período do ano passado, para 826 milhões de euros. O aumento em volume foi de 4,6%. Os números resultam da análise da Portugal Fresh aos dados publicados na passada sexta-feira [dia 7] pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Face aos valores assinalados até Maio, houve um decréscimo ligeiro, ainda que em linha com as expectativas, referiu Gonçalo Santos Andrade, presidente da associação. Apesar de a crise não estar a passar ao lado do setor, o responsável acredita que será possível chegar ao fim do ano com um novo recorde de vendas ao estrangeiro. Depois de no ano passado as exportações terem ultrapassado, pela primeira vez, a marca dos 1.600 milhões de euros, Santos Andrade confia que no final de 2020 esse valor será excedido, ainda que deva ficar aquém dos montantes esperados pré-covid, que apontavam para uma subida na ordem dos 100 milhões por ano. «Face ao cenário atual são números muito bons. Esperávamos uma quebra maior [no crescimento], até porque o valor dos produtos decresceu desde o início da pandemia», explica o diretor da Associação para a Promoção das Frutas, Legumes e Flores de Portugal.

Fonte: Frutas, Legumes e Flores


Ver todas as noticias