Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela Agrogarante.Saiba mais

Compreendi
Linha de Apoio a Economia COVID 19 micro e pequenas empresas SPGM
Linha FIS CREDITO SPGM Garantia Mutua
COVID-19 Apoio às Empresas dos Açores
Linha de Crédito Investe RAM Covid-19.
Capitalizar Turismo
Asset 5

Notícias

Estudantes portuguesas vencem competição europeia de eco-inovação alimentar

2020-10-19

O projeto OrangeBee, desenvolvido por duas alunas da Universidade de Aveiro, foi o grande vencedor da Ecotrophelia Europe, a maior competição europeia de eco-inovação alimentar, que desafia estudantes do ensino superior a desenvolverem produtos inovadores e sustentáveis para o setor agroalimentar.

Bárbara Vitoriano e Adelaide Olim, alunas do mestrado em Biotecnologia Alimentar e Design da Universidade de Aveiro, respetivamente, e vencedoras da competição criaram o projeto OrangeBee: um preparado fermentado de aquafaba (água que resulta da cozedura de leguminosas) com uma camada de geleia de laranja, polvilhado com pólen apícola.

Este produto alimentar, que pode ser utilizado, por exemplo, como sobremesa, e reutiliza resíduos habitualmente desprezados pela indústria alimentar, foi premiado pelo júri europeu, liderado pela multinacional Nestlé.

OrangeBee foi o projeto eco-inovador que representou Portugal entre os 13 países em competição e as 14 universidades europeias presentes. Os projetos desenvolvidos pelas equipas de estudantes da Grécia e da Islândia garantiram o segundo e terceiro lugar no pódio, com os projetos Olive (gressinos à base de azeite e com diferentes recheios de vegetais e frutos gregos) e Frosti (uma solução de flocos de skyr sem lactose), respetivamente.

É a quarta vez que Portugal participa na iniciativa Ecotrophelia Europe, cuja edição portuguesa é, desde 2017, dinamizada pela PortugalFoods (é uma associação formada em 2008 por empresas, entidades do sistema científico e tecnológico nacional e entidades regionais e nacionais que representam os vários subsetores que compõem o setor agroalimentar português).

Deolinda Silva, diretora executiva da PortugalFoods, refere que "a distinção europeia deste projeto português não nos podia encher de mais orgulho”, acrescentando que "este prémio é também o reconhecimento do esforço que o setor tem feito no sentido de se aproximar das universidades e dos centros de conhecimento e inovação”.

Fonte: Gazeta Rural


Ver todas as noticias